COMO AGRADECER?

“O bom senso parece reconhecer que há maneiras diferentes de agradecer dádivas distintas. Isto é, nossa gratidão tende a combinar com o valor do presente que recebemos. (…). O que dizer da gratidão a Deus? Como agradecer aquele que lhe dá a vida – para desfrutar cafezinho, jantares, casa e muito mais? Como agradecê-lo por saúde, família, amigos, emprego, e sua própria fé nele? Um mero “obrigado” parece displicência. Porém, não há nada que Ele precise que você possa dá-lo.

Não há nada que Ele não controle. Portanto, como agradecê-lo? O salmista fez a mesma pergunta e só conseguiu uma resposta: “Como posso retribuir ao Senhor toda a sua bondade para comigo? Erguerei o cálice da salvação e invocarei o nome do Senhor.” (Salmo 116.12-13). A resposta era deleitar-se no livramento vindo de Deus. O “cálice da salvação” era uma oferta de bebida oferecida a Deus por sua salvação. Não se tratava de simples palavra de gratidão.

Há muitos que se julgam agradecidos a Deus porque vez ou outra lhe dizem “obrigado”, mas isto é muito pouco para alguém que nos deu tanto. Sendo assim, a Bíblia nos recomenda que busquemos a salvação que há em Jesus Cristo e a celebremos com todo o nosso viver. João Calvino, comentando esse texto, escreveu: “Deus é legitimamente louvado por nós, quando oferecemos em sacrifício não apenas nossa língua, mas também a nós mesmos e tudo que possuímos. E fazemos isso não porque Deus obtém algum proveito, mas porque é correto que nossa gratidão se manifeste dessa maneira.”

Neste mês de novembro, comemora-se o Dia de Ações de Graças (sempre a quarta quinta-feira de novembro). Esse dia, que é um feriado nos Estados Unidos, surgiu quando peregrinos que haviam sofrido um terrível inverno com muitas mortes puderam usufruir uma boa colheita nas estações seguintes. O que eles resolveram fazer em resposta a essa dádiva divina foi cultuar a Deus, mas também usufruir da abundância de frutos numa celebração festiva. Porém, os que iniciaram essa tradição não se viam agradecendo a Deus somente naquele dia. Eles eram, por vocação, adoradores de Deus. Constantemente eles tomavam do cálice da salvação, deleitando-se num relacionamento vibrante com Jesus Cristo. Essas vidas têm mais a nos ensinar sobre gratidão do que o dia que nos deixaram. Imitemos estes que fizeram de suas vidas uma resposta de gratidão a Deus.”

Rev. Heber campos jr. – PORTAL MACKENZIE

Deixe uma resposta